1 evento ao vivo

Paulinho da Viola canta com a Velha Guarda da Portela em BH

4 ago 2013
20h41
atualizado em 3/10/2013 às 18h38
  • separator
  • comentários

Apesar de pequenos problemas de áudio no início, e que chegaram a provocar o atraso de mais de uma hora, o cantor e compositor Paulinho da Viola e a Velha Guarda da Portela transformaram a Praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, em uma grande roda de samba.

<p>Um dos grandes shows do dia foi o de Paulinho da Viola, que cantou com a Velha Guarda da Portela</p>
Um dos grandes shows do dia foi o de Paulinho da Viola, que cantou com a Velha Guarda da Portela
Foto: Daniel Ramalho / Terra

O show foi o penúltimo da 3ª edição do Festival Natura Musical, que aconteceu neste domingo (4) na capital mineira. Segundo a organização do evento, cerca de 30 mil pessoas retiraram os ingressos nos postos de troca e lotaram a Praça da Estação. Mais cedo já haviam se apresentado a banda Paralamas do Sucesso, o grupo mineiro Dibigode a paraense Lia Sophia.

Os cuidados da equipe técnica e do próprio Paulinho antes do show já mostravam que o sambista queria fazer uma apresentação impecável. Ainda nos bastidores, a reportagem do Terra presenciou uma conversa entre o cantor e um de seus músicos. Com a voz mansa que tem, Paulinho da Viola demonstrava preocupação com alguns detalhes.

Quando entrou no palco, por volta de 20h15, o músico já tomou o cavaquinho e começou a tocar os belos sambas que marcam a sua carreira. Nas primeiras músicas chegou a pedir duas vezes para que baixassem o retorno da própria voz. Problema resolvido, tocou a apresentação com grandes sucessos como Ame, Onde a Dor Não Tem Razão, Pagode do Vavá, Sei Lá Mangueira, Solidão, Argumento e Pecado Capital.

Fez ainda homenagens aos também geniais Cartola, Wilson Batista, Zé Ketti e Lupicínio Rodrigues, e ressaltou a parceria com a cantora Marisa Monte e o compositor e ex-vocalista dos Titãs, Arnaldo Antunes em Talismã : "Foi uma grande surpresa. Mostrei à Marisa a melodia e falei. Leve ao Arnaldo para ele fazer uma letra," recordou.

Dizer que estava elegantemente vestido seria desnecessário, mas sempre é bom ressaltar quando se trata de um profissional da qualidade de Paulinho da Viola. E tal como ele, também estavam muito bem apresentáveis os integrantes da Velha Guarda da Portela, liderados por Monarco, o portelense mais famoso depois do próprio Paulinho da Viola e de Zeca Pagodinho. No set list, sucessos tocados com frequência na quadra da escola de samba e também nas rodas de samba espalhadas pelo País, como C oração em Desalinho, Vai Vadiar, Nega Danada, Serei Teu Ioiô , entre outros.

Nessa hora, como a Velha Guarda literalmente tomou o palco com o vigor e a simpatia dos seus integrantes, simbolizados na figura de Dona Surica,  os músicos que tocam com Paulinho da Viola desceram e foram para a platéia. Aplaudiram, cantaram e sambaram bastante em meio ao público.

Mas ainda faltava à Velha Guarda tocar junto com Paulinho da Viola. E por isso mesmo o grupo levou de Paulo a Paulinho , cujo refrão serviu, naquele momento, para anunciar a volta dele ao palco: "Antigamente era Paulo da Portela, agora é Paulinho da Viola," cantaram.

E ele voltou, mandando logo de cara Coração Leviano e em seguida, "mudando o combinado,"como ele mesmo disse, fazendo uma surpresa para Monarco, que no próximo dia 17 completará 80 anos. Todos juntos cantaram Parabéns Para Você e Monarco agradeceu convidando o público para a festa. O ponto máximo de alegria do show veio no final,  quando todos cantaram, com muita disposição, a conhecida Foi um Rio que Passou em Minha Vida.

A terceira edição do Festival Natura Musical será fechada com Caetano Veloso, que se apresentará com o grupo Trio Preto + 1, do Rio de Janeiro, que será transmitida ao vivo pelo Terra.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade