0

Lobão se apresenta na Virada Cultural e oferece música ao Racionais MC's

18 mai 2013
18h47
atualizado às 19h48
  • separator
  • comentários

Depois de atacar meio mundo em seu último livro, Manifesto do Nada na Terra do Nunca, Lobão voltou a se apresentar em palco paulistano neste sábado (18). O ex-músico, como se define, que concentra suas críticas em políticos, especialmente do PT,  fez um show na abertura do palco São João, principal evento organizado pela prefeitura - comandada por Fernando Haddad, do PT -, a Virada Cultural.

Ao longo da apresentação de cerca de 1h, no entanto, Lobão optou por deixar de lado grande parte das polêmicas recentes e não criticou politicos, polícia e esquerda. Preferiu levantar o público, formado por pessoas das idades mais variadas, com antigos sucessos e novos rocks - deixando os ataques para suas letras.

Naturalmente, ele não poderia deixar passar batido tudo. El Desdichado - faixa crítica cujo os versos dizem frases como: eu sou o nada e é isso que me convém/Eu sou o sub-do-mundo e o que será que me detém? -, Lobão dedicou com ironia ao grupo Racionais MC's, uma das vítimas dos ataques em seu livro, em que afirmou que o grupo é um "braço armado do PT".

No mais, se concentrou, apenas na música - felizmente. Fez o público levantar os braços e cantar com o rock mais agitado, como em Canos Silenciosos, Mais Uma Vez e A Vida é Doce. "Vocês estão aplicadinhos aí, porra?!", gritou algumas vezes, recebendo aprovação do público.

Na segunda parte do show, focou em cançãos mais leves, sem tons de protestos e indignação, marcado por algumas das anteriores. Caso de Vou Te Levar, dedicada sa ua mulher. "É uma canção de amor que fiz para ela".

Próximo do fim, Lobão puxou um coro lindamente entoado pelo público em Me Chama. Satisfeito com a resposta, sorriu, aprovando os presentes com o polegar. Ovelha Negra, música de Rita Lee, que gravou recentemente, por se considerar a "ovelha negra da música brasileira", sucedeu a tríade de encerramento da apresentação, finalizada após pouco mais de uma hora com uma homenagem a Cazuza.

"Vou terminar com essa música, que, apesar de muitos não saberem, também é minha e o Cazuza cantou de maneira muito emociante, muita bonita", disse, antes de Vida Louca.

A excelente resposta do público inspirou o cantor, que, empolgado, ainda pediu tempo para tocar mais uma - outro hit, Blá Blá Blá Eu Te amo, entoada novamente em coro pelos fãs. O público estimado era de 60 mil pessoas, segundo a organização do evento.

"Não se esqueçam: vivam o rock'n'roll", gritou ao finalizar, sob gritos de por um bis. Talvez o próprio Lobão devesse deixar de lado a ideia de ex-músico para fazer o mesmo.

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade