7 clássicos da axé music para reavivar sua memória afetiva

Ano após ano, artistas do gênero lançam hits que sacodem carnavais e micaretas. Você conhece os clássicos dessa invenção bem brasileira?

15 mar 2016
15h00

Lá se vão distantes 31 anos quando Luiz Caldas, o cantor de pés descalços e cabelos babyliss, arrebatou o Brasil com Fricote, seu primeiro hit, em 1985. Sem saber, o cantor baiano inaugurava um novo ritmo musical, e não uma febre, como se pensava à época, chamado posteriormente de “axé music”.

Luiz Caldas nunca colheu os devidos louros por esse feito, embora seja lembrado pela imprensa por seu feito e também por outros sucessos. Somente na década seguinte, os anos 1990, que a maioria dos cantores do gênero se consolidou, elevando o carnaval baiano ao status de rival do Rio de Janeiro.
 

Apesar de ter sido criado por Luiz Caldas, o axé music tem a cantora Ivete Sangalo como principal referência
Apesar de ter sido criado por Luiz Caldas, o axé music tem a cantora Ivete Sangalo como principal referência
Foto: Instagram/@ivetesangalo / Reprodução


Surgiram uma jovem Daniela Mercury, que incendiou o País com o hit Canto da Cidade, o grupo Gera Samba, Carlinhos Brown e sua Timbalada, o Olodum e seu batuque que encantou até Michael Jackson, e ainda Asa de Águia, Ara Ketu, Chiclete com Banana e Banda Eva, que tinha uma tal de Ivete Sangalo nos vocais.

Para matar essa saudade, o Terra listou para você sete hits históricos desse ritmo genuinamente nacional:

1. Fricote – Luiz Caldas
De 1985, Fricote é o marco zero da axé music. Isto porque o nome do gênero musical só foi classificado dessa forma pelo jornalista Hagamenon Brito em 1987, portanto, dois anos depois. Fricote ganhou o País, virou clipe no Fantástico e tornou Luiz Caldas mundialmente famoso.
 


2. The Obvious Child - Paul Simon

Quem não se lembra do astro folk americano Paul Simon e sua voz mansa, em 1990, no Pelourinho, com os percussionistas do Olodum? Os rapazes de cabelos coloridos gravariam, anos mais tarde, They Don't Care About Us, com ninguém menos do que Michael Jackson.
 


3. O Canto da Cidade - Daniela Mercury
Se Luiz Caldas tinha expandido os domínios musicais modernos da Bahia pelo território nacional em 1985, Daniela Mercury, em 1992, definitivamente colocou a axé music no mapa. Aquela que viria a ser considerada a Rainha do Axé dançava, cantava e representava. Um furacão.
 


4. Beija-flor - Timbalada
Criada por Carlinhos Brown, a banda Timbalada revelou o Candeal, bairro de nascimento do cantor, Tribalista e apresentador do reality show The Voice, na TV Globo. Comandada por Xexéu, Ninha e Patrícia, a Timbalada ganhou o mundo com o hit Beija-flor.


5. Pau que Nasce Torto/Melô do Tchan - Gera Samba
O Gera Samba, que depois virou É o Tchan, lançou músicas de gosto bem duvidoso, além de Carla Perez e Scheila Carvalho, entre outras musas. Faz parte do chamado pagode baiano dos anos 1990, mas não pode faltar em nenhuma lista de axé music.


6. Milla - Netinho
Estrela da época, Netinho é um nome essencial do axé. Milla foi gravada em oito idiomas, e seus discos venderam milhões de cópias. A música, escrita pela banda Jeremias Não Bate Corner, embalou e ainda embala carnavais por sua letra e melodia.
 


7. Festa - Ivete Sangalo
Estrela dos carnavais dos anos 1990 com a Banda Eva, Ivete ou Veveta para os íntimos arriscou-se por outros ritmos e se deu (muito) bem. Se Daniela Mercury é a rainha da axé music, Ivete ocupou o trono do axé pop, com influências de rock, pop, soul e batidas eletrônicas.
 







 

 

Fonte: Dialoog Comunicação

compartilhe

publicidade