inclusão de arquivo javascript

Vida de DJ
 
 

DJ Wehbba conta sobre sua passagem relâmpago à Índia

04 de dezembro de 2012 07h12 atualizado às 10h17

Wehbba esteve pela primeira vez na Índia. Foto: Divulgação

Wehbba esteve pela primeira vez na Índia
Foto: Divulgação

O sucesso atrás das pickups pode levar um DJ a vários lugares do mundo. Não raro, o DJ recebe convites para tocar em países que jamais conheceria não fosse o convite dos clubes e festas.

O DJ Wehbba acaba de voltar de uma dessas viagens. Wehbba esteve pela primeira vez na Índia, onde foi convidado para ser atração de uma casa noturna local. A passagem dele pelo país foi muito rápida - apenas dois dias - mas o suficiente deixar o DJ fascinado. Nesta entrevista, Wehbba conta como foi a experiência.

Já conhecia a Índia?

Foi uma passagem relâmpago, cheguei a Mumbai na sexta-feira dia 23/11, e voltei dia 25/11. Ainda não conhecia o país e, definitivamente, quero voltar.

O que você gostou mais?

Só passei por Mumbai e Nova Deli. Gostei mais de Nova Deli porque achei mais interessante e diferente de tudo que já vi antes. É repleta de verde, tem uma estrutura urbana totalmente desconexa, ampla e tem muita influência da arquitetura inglesa.

E o que chamou a sua atenção?

Existe muito contraste. Existem lugares muito bonitos ao lado de lugares decadentes, pessoas muito ricas convivendo com outras extremamente miseráveis, gente disputando espaço com animais, tudo junto e muito diferente ao mesmo tempo. O trânsito também me chocou muito e olha que sou paulistano. Todo mundo buzina a cada 5 segundos, é buzina vindo de todo lado e a toda hora. Não existe silêncio. A poluição sonora é imensa, não tem sinalização e tudo é extremamente desordenado. A comida é um ponto alto. Eu sou apaixonado pela culinária indiana e me esbaldei com tudo o que pude enquanto estive lá.

O que achou dos clubes e do público indiano? Alguma semelhança com o brasileiro?

Achei muito parecido. O público nos clubes em que toquei era bastante diversificado também. Vi muito ocidental tanto em Mumbai quanto em Deli. Os sets que fiz foram bem parecidos com os que eu toco normalmente em clubes por aqui e a receptividade foi excelente.

A Índia têm bons representantes no cenário da música eletrônica? Você pode citar alguns?

Eu conheço alguns produtores da minha área que são Arjun Vagale e Anil Chawla. São produtores de tech-house que lançam com certa frequência em selos relativamente bem sucedidos e repercutem no mercado internacional.

E o que você trouxe na bagagem?

Curry, Pashmina e muito incenso. Trouxe também um tempero para chá chamado Tea Masala que se usa para fazer o Chai Latte e que pode ser encontrado no mundo todo
Terra