0

MV Bill canta e fala sobre a atual fase do rap no Terra Live Music

9 ago 2012
16h22
atualizado às 17h54
  • separator

O rapper, escritor, ator e ativista social MV Bill foi o convidado desta quinta-feira (9) do Terra Live Music. Durante o programa, o carioca apresentou - ao lado da irmã, Camila - músicas conhecidas de seu repertório, respondeu perguntas dos internautas e contou histórias relacionadas à sua carreira e à explosão do rap no cenário musical brasileiro.

O músico abriu a apresentação com O Bonde Não Pára. Em seguida, a apresentadora Lorena Calábria pediu para que ele comentasse a frase "o rap é o novo rock", que anda sendo repetida ultimamente pela crítica. "Não, isso bate mal. Rap é rap, rock é rock. Mas são ritmos que dialogam diretamente, os dois tem seu espaço". Ele falou também sobre o atual momento do gênero no País, destacando os bons videoclipes que têm aparecido. "Alguns novos equipamentos tecnológicos fizeram a gente perceber que um clipe que as produtoras cobravam R$ 70 mil para fazer poderia ser feito com muito menos. É literalmente uma câmera na mão e uma ideia na cabeça. Isso quebrou a lógica burra e ignorante que dizia que clipes de rap eram mal feitos".

MV Bill começou a carreira interpretando sambas-enredo - época que, segundo ele, não foi das melhores. "Eu odiava fazer aquilo. Era obrigado, fazia só por causa do meu pai. Adoro samba-enredo, adoro ir em quadras de escola, mas não tem nada a ver comigo. O puxador de samba tem uma alegria natural que eu não tinha. Eu era muito tímido", contou. A conhecida Soldado do Morro foi apresentada depois.

Ao falar sobre seus shows, Bill revelou que já se incomodou com a presença de pessoas de fora do mundo do rap na plateia, mas que hoje considera essa mistura uma grande conquista. "Teve um momento em que éramos muito mais ortodoxos no rap. Houve essa necessidade. Mas fui levado a outro tipo de entendimento, mais de inclusão que de separação. Aquele grito da comunidade foi importante, mas hoje sou a favor do 'tudo junto e misturado'".

Outra polêmica comentada pelo entrevistado foi a participação que fez na novela teen Malhação, pela qual foi bastante criticado na época. "Sempre fui crítico da televisão. Não só de uma emissora, mas de todas. Elas são uniformes, têm o mesmo padrão. Então, quando fui convidado, achei que tinha que participar. E cheguei lá sem saber o que fazer, não me explicaram nada, foi irresponsabilidade dos diretores. Mas gostei, foi uma experiência ótima", finalizou.

Para encerrar o programa, apresentou as faixas Falcão e Só Deus Pode Me Julgar.

Rapper foi atração do programa desta quinta (9)
Rapper foi atração do programa desta quinta (9)
Foto: Léo Pinheiro / Terra

Veja também:

O cancelamento de J Balvin após tirar sarro de Shakira
Fonte: Terra
publicidade