5 eventos ao vivo

Show marca o retorno de Toni Garrido ao Cidade Negra

19 jan 2011
07h41
Sara Paixão
Direto do Rio de Janeiro

Em dois anos e meio de hiato, nenhum encontro. Mas bastou um telefonema para o amor entre o cantor Toni Garrido e o Cidade Negra voltar. "O motivo da volta é o mais bacana, mais nobre. Está no repensar, aceitar, perdoar, fazer continuar essa história. Por mais triste que tenha parecido, ela é honesta. Quando estava legal, foi legal. Quando não, a gente se separou", conta Toni, que aponta "poucos pontos de divergência" para ter saído da banda, sem revelar o verdadeiro motivo.

"Eram questões fortes, mas musicalmente a gente sabia que tinha muito caminho pela frente. Durante o telefonema, falamos por meia-hora do passado e decidimos falar só de futuro", resume.

O primeiro show oficial da nova formação com Toni Garrido no lugar do vocalista Alexandre Massau, Bino no baixo e Lazão na bateria acontece, amanhã, em Vigário Geral. Já a volta do guitarrista Da Gama, que saiu do grupo em 2008, não parece possível. "O que pesou nesse momento é a história de 15 anos que a gente tem com o Toni, e isso não devia terminar. O Da Gama não faz parte do Cidade Negra, que hoje é um trio", responde Bino, ao ser questionado se a volta do músico que idealizou a banda em 1986 também estava sendo cogitada.

E o mais famoso grupo de reggae do País está em estúdio. Onze músicas, sendo oito autorais, estão prontas e há o projeto de um novo CD e DVD Ao Vivo, que será gravado até março.

Enquanto não definem o local do show que dará origem ao álbum, o grupo decidiu fazer os ensaios em comunidades pacificadas. "Pensamos em ensaiar numa casa no Cantagalo ou Pavão-Pavazinho. Vamos receber muita inspiração. É hora de levar os serviços e a cultura até lá em cima", revela, animado, o cantor.

Os ensaios do Cidade Negra no Centro Cultural Wally Salomão tem movimentado a sede do AfroReggae em Vigário Geral. Amanhã, o show acontece às 19h. Pela Linha Vermelha, o melhor caminho é descer na saída Duque de Caxias, pegar a Rua Bulhões Marcial, junto ao posto de gasolina, e entrar pela passarela.

Toni Garrido ficou dois anos e meio afastado
Toni Garrido ficou dois anos e meio afastado
Foto: Divulgação
Fonte: O Dia
publicidade