3 eventos ao vivo

Senadores homenageiam Wando e exaltam sua postura política

8 fev 2012
21h58
atualizado às 22h16
  • separator
  • comentários

As homenagens a Wando, morto na manhã desta quarta-feira (8) aos 66 anos de idade, chegaram ao Senado brasileiro. Em discurso, Eduardo Suplicy (PT-SP) discorreu por longos minutos sobre a carreira do cantor e Álvaro Dias (PSDB-PR) lembrou da postura política mantida por ele durante a campanha das Diretas Já, que, na década de 1980, foi às ruas exigir o fim da ditadura e o retorno das eleições diretas para os poderes executivos do País.

Foi Suplicy o primeiro a abordar o tema no Congresso, falando sobre a vida e a obra de Vanderley Alves dos Reis, nome de registro do cantor. "No documentário Vou rifar meu coração , de Ana Rieper, que trata do imaginário romântico, erótico e afetivo dos brasileiros a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, dentre eles, Wando, o cantor voltou a ser lembrado", destacou o petista.

"Nosso povo gosta das histórias da vida amorosa de pessoas comuns em situações reais. Wando dá um depoimento no qual confessa que suas músicas falam de sua vida, seus amores, seus sofrimentos, suas alegrias e frustrações. Por isso, os brasileiros o entendem tão bem", prosseguiu.

Durante o discurso, o senador do PT foi interrompido pelo tucano Álvaro Dias, que colaborou com a homenagem. "Além de um grande artista, Wando ofereceu notável contribuição à campanha por eleições diretas no País. No Paraná, meu Estado, ele participou espontaneamente de quarenta grandes comícios nas principais cidades do Estado", enfatizou.

"A homenagem, portanto, não é apenas a um artista, mas a alguém com uma postura cívica, quee participou de um momento memorável na história política do nosso País, contribuindo com seu talento, voz e canções para atrair multidões às praças públicas e exigir eleições diretas para presidente da República".

O senador Eduardo Suplicy, do PT, fez longo discurso lembrando da vida e obra do cantor mineiro
O senador Eduardo Suplicy, do PT, fez longo discurso lembrando da vida e obra do cantor mineiro
Foto: Geraldo Magela / Agência Senado
Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade