Notícias por e-mail
Receba as últimas notícias em seu e-mail
  Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!
Santana
Latinidade e grandes parcerias marcam novo CD de Santana
 
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Depois do bem-sucedido Supernatural (1999) e Shamam (2002), Carlos Santana volta à cena com All That I Am, o 38º disco de sua carreira como guitarrista.

Em All That I Am Santana retoma a parceria com Michelle Branch (The Game of Love do CD Shamam) na faixa I´m Feeling You que já considerada sucesso absoluto.

O CD ainda reúne uma constelação de participações especiais para celebrar a inesgotável energia musical de Santana. Dentre eles estão Steven Tyler, The Wreckers, Big Boi (do OutKast), Joss Stone, Mary J. Blige, Kirk Hammet (do Metallica), Sean Paul, Los Lonely Boys, will.i.am. (Black Eyed Peas), Anthony Hamilton, Bo Bice e Robert Randolph.

O disco conta com a produção do próprio Santana em parceria com Live Davis, uma lenda da música americana. A dupla é responsável pelos sucessos Supernatural e Shaman.

A primeira faixa do álbum traz a banda de Santana na música Hermes. Assim como nos CDs anteriores, o sabor latino de batucadas dando ritmo à guitarra de Santana e a alta concentração de energia empolgam até os mais desanimados. Assim como os dois discos anteriores, All That I Am é permeado de vocalistas ilustres. Um dos momentos altos do disco é a faixa Just Feel Better, com o dueto de cordas vocais e de aço entre o lendário vocalista do Aerosmith, Steven Tyler, e o mexicano. My Man é outra canção que mostra a versatilidade de Santana. Ela mistura em harmonia os riffs latinos com a batida e o vocal hip hop de Big Boi (Outkast) e Mary J. Blige.

Baladas românticas também marcam o trabalho como Cry Baby Cry na voz da inglesa Joss Stone. I am Somebody é outra música especial com a participação de will.i.am., do Black Eyed Peas juntando funk, soul, rock e a latinidade indiscutível de Santana.

A nona faixa do disco é um presente aos fãs de guitarra. Trinity conta com a experiência de Kirk Hammet e Robert Randolph além do próprio Santana com lindas linhas de guitarras distorcidas e limpas sobre a cama musical de um violão de aço bucólico.

All That I Am representa a continuação do projeto artístico concebido por Carlos Santana e Clive Davis e teve seu início em 1998 com o lançamento de Supernatural, que vendeu mais de 23 milhões de cópias no mundo todo. O single Smooth conquistou as rádios e se tornou uma febre internacional. Ele também possui dez grammys recebidos ao longo da carreira. All That I Am finaliza a trilogia de uma jornada única de Santana na música internacional.
 

Redação Terra