2 eventos ao vivo

"Redson era o mais talentoso da cena punk", diz Nasi

28 set 2011
13h36
atualizado às 14h04
Rafael Machtura

Surpreso com a notícia sobre a morte de Redson, líder da banda Cólera, Nasi disse nesta quarta-feira (28) que o guitarrista e vocalista era o mais talentoso da cena punk paulistana nos anos 1980.

Ouça Nasi grátis no Sonora

"Ele era o mais diferente e ousado. Com sua visão mais ampla das coisas, ele se destacou e se tornou a peça mais importante do movimento punk da época", contou o cantor.

Redson, cujo o nome verdadeiro era Edson Lopes Pozzi, morreu na noite de terça-feira (27) em São Paulo, aos 49 anos. A notícia foi dada por meio das redes sociais. "Redson (Cólera) meu amigo e ex-sócio na Ataque Frontal faleceu esta noite. Descanse em PAZ camarada, certeza que fez sua história!", postou o perfil do selo.

Segundo o baixista Val Pinheiro escreveu no Orkut, "Redson passou mal quando estava sozinho em sua residência por volta das 2h30 na madrugada de segunda-feira (26) para terça, foi socorrido por um amigo que acionou o SAMU e o conduziu ao Hospital João XXIII, na Mooca, onde foi atendido".

Nasi, que gravou com o Cólera na faixa Minha Mente, do álbum Deixe a Terra em Paz! (2004), ainda lembrou de alguns shows no qual o Ira! e o Redson dividiram o placo: "a gente chegou a fazer algumas apresentações juntos com o Rosa de Luxemburgo, outro projeto dele".

"É lamentável. Ele foi uma figura importante da música alternativa nacional", finalizou.

"É lamentável. Ele foi uma figura importante da música alternativa nacional", disse Nasi
"É lamentável. Ele foi uma figura importante da música alternativa nacional", disse Nasi
Foto: Ivan Pacheco / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade