3 eventos ao vivo

Público critica produtora do Metal Open Air e pede dinheiro de volta

22 abr 2012
10h29
atualizado às 10h34

Após o cancelamento de trinta atrações e atrasos para começar os shows que permaneceram no line-up, o público usou o Facebook para protestar com a Lamparina Filmes e Produções, produtora do Metal Open Air, que acontece em São Luís, no Maranhão, neste final de semana.

Ouça músicas grátis no Sonora

"Vocês são uns vacilões. Cresceram o olho no dinheiro, deixaram a galera acampada em estábulos, limaram o show do Megadeth pela metade, não respeitaram as bandas nacionais e a estrutura é horrível", disse o internauta Felipe Rego.

Em um post, a produtora afirma ter sofrido um "boicote". O público não concordou. "Ah, gente. Sem essa, vai. Agora colocam a culpa no governo, no Marafolia, na Cemar. Que estrutura é aquela? E os cachês que não foram pagos? E as passagens que não foram emitidas? Isso não foi boicote, o nome disso é falta de organização e profissionalismo! Faça-me o favor!", criticou Jackeline Lima.

Além disso, alguns internautas pediram por meio de redes sociais que a Lamparina devolvesse o dinheiro dos ingressos. "Tá na hora de parar com desculpinhas e já arrumar o dinheiro no caixa para devolver para quem pagou e não recebeu o serviço", disse Marcelo Lennon. "Lamparina a melhor coisa que você faz é sumir, não tem respeito algum com os maranhenses e com o pessoal de fora! Nos tratou como um lixo, como vermes", finalizou Ricardo Carvalho.

Entenda o caso
O festival Metal Open Air gerou muita polêmica nos últimos dias. Marcado para acontecer entre sexta (20) e domingo (22), em São Luís, capital do Maranhão, o evento sofreu com o cancelamento de diversas bandas, incluindo alguns dos headliners - como Anthrax, Blind Guardian, Ratos de Porão e o Rock N' Roll All Stars, grupo de Gene Simmons, que traria o ator Charlie Sheen ao MOA como mestre de cerimônias. Segundo o site especializado em heavy metal Whiplash, o festival começou com atraso neste sábado (21), apesar das cerca de 30 bandas canceladas. Por volta das 16h do mesmo dia, o site havia noticiado o cancelamento do MOA, mas a produção se apressou em negar a informação.

Apesar dos problemas com as bandas e reclamações gerais sobre falta de estrutura - usuários do Twitter disseram que o acampamento do festival estava localizado em um estábulo, por exemplo -, o festival teve shows nesta sexta (21), mesmo começando com cinco horas de atraso. Os norte-americanos do Megadeth, um dos headliners do festival, se apresentaram no palco do MOA.

Até o início da noite deste sábado, cerca de 30 bandas, segundo o Whiplash já haviam cancelado a participação no festival, entre elas os headliners Rock n' Roll Stars, Anthrax, Blind Guardian e Ratos de Porão, além de nomes importantes, como Hangar, Saxon, Venom e Andre Matos.

Em comunicado oficial, o Blind Guardian criticou duramennte a organização do festival. "Devido a enormes problemas técnicos e administrativos, fomos forçados a cancelar. Parece que a produção local não tem sido capaz de garantir a estrutura de um festival. No futuro, teremos mais cuidado ao confirmarmos os shows."

Já o Rock N' Roll All Stars manifestou preocupação com os fãs em sua nota de cancelamento. "Fomos informados, antes de voarmos para o Brasil, que muitas outras bandas já cancelaram suas apresentações. Estamos muito preocupados com a segurança de nossos fãs e dos artistas que já estão no festival. Ouvimos relatos de que é o evento é perigoso e um desastre. Por favor, tenham cuidado. Estamos ansiosos para fazer rock com vocês no futuro".

O público usou o Facebook para protestar contra o evento
O público usou o Facebook para protestar contra o evento
Foto: Divulgação
Fonte: Terra
publicidade