2 eventos ao vivo

Beck celebra 20 anos do primeiro álbum no Planeta Terra 2013

12 jun 2013
10h20
atualizado em 4/10/2013 às 09h48
  • separator
  • comentários

Mais de 10 anos se passaram desde que Beck Hansen, ou simplesmente Beck, veio ao Brasil para subir ao palco do Rock in Rio 2001. Desta vez, o músico chega ao País como uma das atrações do Planeta Terra 2013.

Mais de 10 anos se passaram desde que Beck veio ao Brasil para o Rock in Rio 2001. Agora, ele volta ao País para tocar no Planeta Terra 2013
Mais de 10 anos se passaram desde que Beck veio ao Brasil para o Rock in Rio 2001. Agora, ele volta ao País para tocar no Planeta Terra 2013
Foto: Facebook / Reprodução

Filho do músico David Campbell e da atriz Bibbe Hansen, Beck logo foi influenciado pelo meio artístico e começou a tocar violão ainda na adolescência. Com a canção Loser, ele despertou o interesse de gravadoras e, em 1993, lançou seu álbum de estreia, Golden Feelings, de forma independente.

Após finalmente assinar com a DGC, o músico levou ao público o disco Mellow Gold em 1994, com Loser como principal faixa de trabalho. O contrato com a gravadora, no entanto, permitia que Beck lançasse álbuns também por selos independentes, o que possibilitou a concretização dos discos Stereopathetic Soulmanure e One Foot in the Grave, no mesmo ano.

Em 1996, Odelay lançou hits como Where It's At, Devils Haircut e The New Pollution, vendendo mais de 2 milhões de cópias nos Estados Unidos e alcançando o 16º lugar na Billboard 200. No ano seguinte, veio Mutations, desta vez pela Geffen Records, que não alcançou tanta popularidade quanto o anterior, mas que rendeu o Grammy de melhor álbum de música alternativa de 2000.

Midnite Vultures (1999) também não repetiu o sucesso de Odelay, mas, em 2002, ao lado do produtor Nigel Godrich, Beck voltou ao topo das paradas com Sea Change - canções como Lost Cause e Guess I'm Doing Fine ainda foram lançadas como singles. Com Guero, lançado em 2005, o músico voltou a se aproximar do estilo musical de Odelay e também caiu nas graças da crítica e do público. O disco traz faixas como E-Pro, Girl e Hell Yes.

Com The Information (2006), vieram sucessos como Think I’m in Love, Cellphone’s Dead e Nausea, além da 7ª posição na Billboard 200 e o título de 24º melhor álbum do ano pela revista Rolling Stone. Modern Guilt, de 2008, repetiu o sucesso, com canções como Gamma Ray, Chemtrails e Youthless – o disco foi classificado como o 8º melhor do ano pela Rolling Stone.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade