0

Atrações - Planeta Terra 2011 - Terra

Atrações

The Strokes

The Strokes

Referência no rock atual, os nova-iorquinos do The Strokes chegaram a receber o rótulo de "salvadores do rock" no início dos anos 2000. Atualmente, o quinteto liderado pelo vocalista Julian Casablancas trabalha na divulgação de seu quarto álbum, Angles. Depois de uma passagem pelos principais festivais de verão do hemisfério norte, os americanos desembarcam no Planeta Terra com hits como Last Nite, Someday, 12:51, Reptilia, Juicebox e You Only Live Once.

Beady Eye

Beady Eye

Com o fim do Oasis, Liam Gallagher, Gem Archer, Andy Bell e Chris Sharrock fundaram o grupo para seguir na estrada. A banda está em turnê e mostra no Planeta Terra 2011 seu repertório do álbum de estreia, Different Gear, Still Speeding, que possui toda a alma roqueira que mobilizou os ingleses. Até agora, o quarteto já lançou os singles Bring the Light, Four Letter Word, The Roller e Millionaire.

Interpol

Interpol

De Nova York, o pós-punk revival da Interpol lhe deu papel de destaque na cena Indie da cidade, rendendo comparações a Joy Divison e The Chameleons. O álbum de estreia da banda, Turn on The Bright Lights (2002), foi aclamado pela crítica, liderando a lista dos Top 50 da Pitchfork. Depois vieram Antics (2004) e Our Love to Admire (2007). Seu álbum mais recente, homônimo à banda, foi lançado em setembro do ano passado.

Goldfrapp

Goldfrapp

Alison Goldfrapp (vocais/sintetizadores) e Will Gregory (sintetizadores) criaram a Goldfrapp em 1999, em Londres. Foi aclamada pelo público logo no primeiro álbum, Felt Mountain (2000). O disco seguinte, Black Cherry, (2003) emplacou singles como Strict Machine e Twist. O álbum Supernature (2005) foi indicado ao Grammy e o mesmo aconteceu com Head First (2010), álbum mais recente, com dupla indicação.

White Lies

White Lies

Criada em 2007, a inglesa White Lies é formada por Harry McVeigh (vocais e guitarra), Charles Cave (baixo e back vocal), e Jack Lawrence-Brown (bateria). Seu álbum de estreia, To Lose My Life foi lançado em 2009 e de saída já ocupou a primeira posição no UK Albuns Chart. No mesmo ano, foi premiada como Melhor Banda Nova nos Q Awards e, na mesma categoria, foi uma das indicadas para o MTV Europe Music Awards. O segundo álbum, Ritual, saiu em 2011.

Broken Social Scene

Broken Social Scene

De Toronto, a banda indie Broken Social Scene foi criada em 1999 por Kevin Drew e Brendan Canning. A eles somaram-se Leslie Feist, Evan Cranley, Andrew Whiteman e Justin Peroff. Em 2002, quando lançaram o segundo álbum, Feel Good Lost, chegaram à banda James Shaw, Emily Haines, John Crossingham, Brill Priddle, Jessica Moss e Jason Collett. Com quatro discos, Broken Social Scene confirma seu protagonismo na cena indie canadense, ao lado de nomes como Arcade Fire.

Bombary Bicycle Club

Bombay Bicycle Club

Em pouco mais de três anos, a banda inglesa Bombay Bicycle Club lançou três discos, um feito cada vez mais raro na indústria musical. O mais recente deles, A Different Kind of Fix, chegou às lojas em agosto deste ano, conduzindo o grupo a um lugar de destaque entre as principais bandas britânicas.

Gang Gang Dance

Gang Gang Dance

A banda norte-americana produz um som descrito pela crítica especializada como "música experimental". Seu tipo de som pouco convencional fez com que o grupo fosse convidado para se apresentar na Bienal de Artes do Whitney Museum of Contemporary Art, um convite raro, que lhes rendeu enorme reconhecimento no meio musical.

Groove Armada

Groove Armada

Nos últimos 15 anos o Groove Armada esteve no coração da cena da música eletrônica europeia e internacional. A dupla britânica, criada em 1996 e formada por Yorkshireman Andy Cato (cujo nome real é Andrew Cocup) e Tom Findlay, ambos de Cambridge, conquistou os clubes e as paradas com uma sucessão de hits como I See You Baby, Superstylin e Get Down.

Toro Y Moi

Toro Y Moi

Conhecido como Toro Y Moi, o produtor Chaz Bundick tem apenas 23 anos e é um daqueles músicos que transformou um projeto nascido em seu quarto, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, para um projeto profissional que logo reuniu fãs ao redor do mundo. Seu ritmo varia e passa pelo freak-folk, R&B; até desembarcar no house francês. Em seu repertório, ele deve reunir canções dos discos Causers of This (2010) e Underneath the Pine (2011).

Nação Zumbi

Nação Zumbi

Nascida no começo dos anos 90, a banda Nação Zumbi (antes conhecido como Chico Science & Nação Zumbi, até a morte de Chico em 97) foi uma das responsáveis pela "abertura de portas" para o rock dos anos 90. Desde o lançamento do primeiro álbum, em 1994, passou por várias mudanças na sua formação até que chegasse à atual, que permanece inalterada desde 2002.

Criolo

Criolo

Criolo estreou no rap em 1989, mas só em 2006 lançou seu primeiro álbum de estúdio, Ainda Há Tempo. Nesta época, fundou a Rinha dos MC's, que existe até hoje. Participou de Da Luz às Trevas, de Ney Matogrosso, e do filme Profissão MC, de Alessandro Buzo e Tony Nogueira. Este ano, lançou o disco Nó na Orelha, e consolidou sucessos como Não Existe Amor em SP e Subirusdoistiozin.

Garotas Suecas

Garotas Suecas

Formado em 2005, o Garotas Suecas caiu nas graças de plateias brasileira e americana após o lançamento de três EPs e turnês nos EUA entre 2008 e 2009. Videoclipes de singles como Bugalu, Codinome Dinamite e Corina, além de shows memoráveis no Brasil, garantiram duas indicações ao VMB, da MTV: Aposta (em 2008), que se sagrou vitorioso, e Revelação (2009).

The Name

The Name

Da cena independente brasileira, o The Name empolga pelo seu rock original e dançante, com influências do pós-punk e letras em inglês. Depois do sucesso de público dos dois primeiros EPs, emplacaram os hits, Can You Dance Boy? e Let the Things Go. O trio paulista é formado por Andy (voz e guitarra), Molinari (baixo) e Alves (bateria) e já se apresentou em alguns dos festivais mais conceituados do mundo, como South By Southwest, Canadian Music Week e VOV.


Terra

compartilhe

publicidade
publicidade