inclusão de arquivo javascript

 
 

Coletânea compila o melhor de Bezerra da Silva

31 de março de 2004 14h32 atualizado às 14h32

Bezerra da Silva, 75, é a voz suprema da malandragem carioca, interpretando pagodes sagazes sobre o cotidiano de morros, favelas, presídios.

A coletânea Bezerra da Silva - Pega Eu (Som Livre) só tem bagulho do bom: Malandragem dá um Tempo, Pega Eu, Na Aba, Bicho Feroz, Minha Sogra Parece Sapatão, Piranha, Meu Pirão Primeiro, etc.

Bezerra há dois anos se converteu à Igreja Universal do Reino de Deus, mas, graças a Deus, continua cantando a malandragem.

Correio da Bahia