0

Mãe de Cazuza diz que Rock in Rio "faz justiça" ao homenageá-lo

5 mar 2013
18h18
atualizado às 18h18
  • separator
  • 0
  • comentários

Mãe de um dos maiores poetas e nomes da música brasileira, Lucinha Araújo confessou que, há dois anos, ficou triste com a homenagem prestada a Renato Russo, líder do Legião Urbana, na volta do Rock in Rio depois de 10 anos. “Não que ele não merecesse a homenagem, mas ele não participou do Rock in Rio”, explicou-se sobre o fato de Cazuza ter sido um dos ícones da primeira edição, em 1985, ao lado do Barão Vermelho. Agora, na quinta edição nacional do maior festival de música do País, “a Justiça será feita”, segundo Lucinha.

<p>Lucinha durante coletiva do festival no Rio de Janeiro</p>
Lucinha durante coletiva do festival no Rio de Janeiro
Foto: André Naddeo / Terra

A homenagem acontecerá no primeiro dia de shows - em que Beyoncé será a grande atração -, em 14 de setembro, com imagens no telão que resgatarão a ano de 1985, quando Para o Dia Nascer Feliz caiu como uma luva no contexto sócio-político brasileiro, que justamente naquele dia via o movimento das Diretas Já atingir seu auge.

“Se chorar não faz mal, faz até bem para a pele”, sorriu Lucinha, ao olhar para o holograma do filho, no telão do escritório do Rock in Rio. “A única coisa que lamento é ele não poder estar aqui, ele ter vivido tão intensamente e não poder curtir tudo isso agora”, lamentou.

A curadoria da apresentação que reunirá diversos artistas nacionais ficou a cargo de Roberto Frejat, amigo e companheiro de Cazuza no Barão. “Não poderia ser outra pessoa”, opinou Lucinha. Frejat recebeu o desafio das mãos do presidente do festival, Roberto Medina, no meio do ano passado e afirmou: “estou pronto para tamanha responsabilidade”.

“Eu me sinto muito honrado, pois é mais do que um tributo, é a celebração de uma obra muito bonita de um dos mais importantes artistas nacionais”, destaca o cantor e compositor. Com uma hora de show, Frejat terá a missão de reunir o imenso repertório do poeta e selecionar a dedo quem estará no palco nas canções escolhidas.

“Procurei as pessoas pela proximidade histórica com o Cazuza, junto com outras pessoas que eu penso terem a mesma atitude dele no palco”, explica Frejat. Ney Matogrosso, companheiro de Cazuza por um longo tempo nos anos 80, cantará Brasil e O Tempo Não Para. “Ele é a pessoa certa para isso, estiveram juntos nesse momento”, esclarece.

Com Bebel Gilberto, a parceria de Eu Preciso Dizer que Te Amo.  O show contará ainda com o eterno Titãs, Paulo Miklos, “um cara que representa os anos 80 e que o Cazuza gostava bastante”, além de Maria Gadu. Para o Dia Nascer Feliz será “o gran finale da apresentação, não poderia ser outra música”, finaliza Frejat. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade