Especiais
Festival de Verão
Madonna

 Sites relacionados
Arquivo do Rock
FM O Dia
Dynamite
Nando Reis
Palco MP3


  Letras e cifras


 Notícias por e-mail
Receba as últimas notícias no seu e-mail
 Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!





Música
Quarta, 8 de abril de 2009, 01h20  Atualizada às 11h13
Após 10 anos, Kiss usa e abusa de efeitos visuais em SP
 
Osmar Portilho
Direto de São Paulo
 
Marcelo Pereira/Redação Terra
Gene Simmons, baixista do Kiss, durante apresentação em São Paulo
Gene Simmons, baixista do Kiss, durante apresentação em São Paulo
 Últimas de Música
Busca
Busque outras notícias no Terra:

Colunas de fogo, fogos de artifício saindo da guitarra, sangue, chuvas de papel picado e vôos sobre a platéia foram suficientes para satisfazer os fãs da banda que estiveram no Anhembi, em São Paulo, nesta terça-feira. Nesta soma ainda entram as máscaras de maquiagem usadas pelos integrantes, copiadas por dezenas de fãs, e os diversos sucessos dos 35 anos de carreira, celebrados na turnê Alive 35.

» Veja fotos do show do Kiss em São Paulo
» Ouça Kiss no Sonora

Além dos efeitos, os performáticos Paul Stanley e Gene Simmons, únicos da formação original do Kiss, também não economizaram em seus gestos exagerados. Interagindo sempre com o público e as câmeras que geravam imagens para os telões, Simmons esticou por diversas vezes sua língua e deu lambidas em seu baixo para o delírio do público. O baterista Eric Singer e o guitarrista Tommy Thayer completam o quarteto.

O show
Depois da abertura da banda brasileira Dr. Sin, um seqüência de músicas esquentou o público antes da apresentação. Ao tocar Won't Get Fooled Again, um clássico da banda The Who, uma gigante bandeira se abriu cobrindo o palco no momento exato de um grito de "yeah" de Roger Daltrey.

Poucos segundos depois de ser aberta, a bandeira desceu para a banda abrir com Deuce. O cenário do palco, com o fundo repleto de amplificadores e o letreiro com nome do grupo, pouco a pouco foi mostrando todos seus efeitos. Colunas de fogo e fumaça logo tomaram conta do espetáculo em sincronia com a apresentação.

"Todos estão se sentindo bem, sentindo vontade de ficarem loucos? Estamos com saudades de vocês, São Paulo", gritou Paul Stanley, que falou constante com o público nos intervalos entre as músicas. Tanto falatório até rendeu vaias para o guitarrista. "Amanhã vamos tocar no Rio", disse antes de ser interrompido por uma vaia da platéia paulista.

Ao tocar Hotter Than Hell, foi a vez Gene Simmons ser o centro das atenções. O baixista cuspiu fogo enquanto as colunas de chamas tomavam conta do palco junto com sirenes localizadas no topo dos amplificadores. Em um dos próximos "atos", Tommy Thayer fez um longo solo e disparou fogos de artifício de sua guitarra. O estouro de um destes rojões fez com que um dos telões, que enfrentou problemas deste o início da apresentação, ficasse prejudicado por alguns minutos. Na vez de Eric Singer, também após um solo, a parte do palco que sustentava sua bateria "decolou" com jatos de fumaça na parte inferior.

Stairway To Heaven
Antes de tocar Black Diamond, um dos maiores clássicos da banda, Paul Stanley foi ao microfone e tocou a introdução de Stairway To Heaven, do Led Zeppelin. "Toco essa?", brincou o vocalista. Embora o público tenha iniciado um coro com a letra, o guitarrista interrompeu os acordes e iniciou a música do Kiss.

Chuva
Embora a meteorologia tivesse previsto que poderia chover durante a apresentação, a única chuva que se viu foi de papel picado. Para encerrar a primeira parte, a banda soltou Rock 'n' Roll All Nite e utilizou todos os recursos e mais colunas de fumaça com jatos de papel picado disparados do palco e da torre de som entre a pista VIP e a pista normal. "Essa música significa muito", disse Stanley.

Bis
O Kiss guardou seus maiores trunfos para a parte de encerramento do show. Depois da breve pausa, a banda retornou ao palco com uma bandeira do Brasil e saudou o público tocando Shout It Out Aloud e Lick It Up. Para fechar a série de efeitos visuais, o grupo reservou para a etapa final dois "vôos".

Primeiro foi a vez de Gene Simmons ser içado por cabos de aço e subir para um palco na parte superior do palco, quase no "teto" da estrutura montada para a apresentação. Depois Paul Stanley foi levado sobre a platéia para uma estrutura próximo das torres de som de onde cantou uma música inteira antes de retornar ao palco pelo mesmo cabo e fechar o show com Detroit Rock City.

Confira o setlist do Kiss em SP:
Deuce
Strutter
Got To Choose
Hotter Than Hell
Nothin' To Lose
C'mon and Love Me
Parasite
She
Tommy Thayer solo
Watchin' You
100,000 Years
Eric Singer solo
Cold Gin
Let Me Go, Rock 'N' Roll
Black Diamond
Rock And Roll All Nite

Bis
Shout It Out Loud
Lick It Up
Won't Get Fooled Again
Gene Simmons Solo
I Love It Loud
I Was Made For Lovin' You
Love Gun
Detroit Rock City
 

Redação Terra
 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2012,Terra Networks Brasil S/A   Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central do Assinate | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade