Especiais
Festival de Verão
Madonna

 Sites relacionados
Arquivo do Rock
FM O Dia
Dynamite
Nando Reis
Palco MP3
Território da Música


  Letras e cifras


 Notícias por e-mail
Receba as últimas notícias no seu e-mail
 Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!





Música
Quinta, 10 de junho de 2004, 16h44  Atualizada às 21h58
Ray Charles morre aos 73 anos em Los Angeles
 
Reuters
Ray Charles: um dos maiores ícones da música americana
Ray Charles: um dos maiores ícones da música americana
Galeria de fotos
» Ray Charles é homenageado
» Melhores momentos de Ray Charles
Saiba mais
» Confira biografia do astro
» Universal lançará filme sobre Ray Charles
» Ray Charles ganha prêmio e beijo de Quincy Jones
 Últimas de Música
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Ray Charles, o lendário cantor de rhythm and blues e autor de sucessos como What'd I Say e Georgia on My Mind, faleceu na quinta-feira, aos 73 anos, em Los Angeles.

Fotos da carreira de Charles
Ouça suas canções
Leia biografia

Segundo Jerry Digney, seu porta-voz há muito tempo, o cantor faleceu às 15h35 (horário de Brasília) de complicações no fígado, em sua casa em Beverly Hills. Familiares e seu empresário estavam presentes. "É terrível. Ele estava doente há algum tempo, começou com um problema no quadril e depois teve outras infecções, principalmente no fígado", relatou Digney à agência Associated Press.

O velório desta estrela carismática, que teve 11 filhos, 20 netos e cinco bisnetos, será realizado na próxima semana, na Primeira Igreja Metodista Afro-americana em Los Angeles, e o enterro, no cemitério de Inglewood.

Sua última aparição em público foi em 30 de abril, ao lado de Clint Eastwood, quando assistiu a um evento no qual a Prefeitura de Los Angeles declarou monumento histórico o estúdio de gravação do cantor, construído há 40 anos.

"Nasci com a música dentro de mim. É a única explicação que me ocorre", escreveu Charles em sua autobiografia Brother Ray, escrita em 1978. "A música era parte de mim... como meu sangue. Era uma força dentro de mim quando aparecia em cena. Era uma necessidade, como a comida e o água".

Cego aos sete anos e órfão aos 15, Charles foi um músico talentoso com o piano e o saxofone, que passou pelos ritmos da música country, o jazz, o big band e o blues. Deixou para trás com sua voz profunda, cálida e enrouquecida os tempos difíceis que passou durante sua infância no Sul dos EUA, ainda dividido pela segregação racial.

"Seu som era imponente, era o blues, o rhythm and blues, o gospel, o swing. Era tudo o que tinha escutado antes, mas que se converteu em algo surpreendente, comovente", declarou o cantor Vão Morrison à revista Rolling Stone em abril.

Suas versões de outras canções também são muito conhecidas, entre elas, Makin' Whoopee e America the Beautiful. Hoagy Carmichael e Stuart Gorrell compuseram Geórgia on My Mind em 1931, mas o Estado de Geórgia a adotou como canção oficial em 1979, quando Charles já a tinha transformado em sucesso absoluto.

Era feliz quando fazia música. Seu poder de atração abarcou várias gerações: gravou com músicos tão díspares como Willie Nelson, Chaka Khan e Eric Clapton, e atuou em filmes como The Blues Brothers. Charles conquistou um total de 12 prêmios Grammy, nove deles entre 1960 e 1966.
 

Redação Terra
 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2010,Terra Networks Brasil S/A   Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central do Assinate | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade