Especiais
Festival de Verão
Madonna

 Sites relacionados
Arquivo do Rock
FM O Dia
Dynamite
Nando Reis
Palco MP3
Território da Música


  Letras e cifras


 Notícias por e-mail
Receba as últimas notícias no seu e-mail
 Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!





Música
Segunda, 12 de abril de 2004, 07h49 
NEM estréia com CD produzido por Sergio Dias
 
Marcelo Costa
 
Divulgação
A banda goiana NEM
A banda goiana NEM
Multimídia
Áudio e vídeo
» NEM toca Você Se Foi (Esse Tal de Post-Rock?)
Sites relacionados
Externo
» Site oficial do NEM
Saiba mais
» Barfly estréia com EP empolgante pela Monstro
» Outracoisa traz Wander Wildner na segunda edição
» Blemish lança 'King Kong' e planeja primeiro disco
» Caso Luma é tema de música do Mundo Livre S/A
» Inker lança PB e Suíte Minimal em grande estilo
 Últimas de Música
Busca
Busque outras notícias no Terra:
A Monstro Discos continua seu projeto incansável de registrar os sons do underground nacional lançando Harmonicaótica, primeiro disco oficial do NEM, combo goiano que estréia com produção do ex-Mutantes Sergio Dias. O resultado sonoro dessa empreitada é psicodélico, barulhento, irônico e vanguardista. O quinteto goiano crava riffs acachapantes, vocais bêbados e teclados setentistas em Harmonicaótica. A experiência no caos é interessante, ou, como diz a canção que abre o CD, Destruição em Nome do Progresso. Tudo se encaixa em Harmonicaótica.

Ouça Você Se Foi (Esse Tal de Post-Rock?)

"Na verdade, não acho que nenhuma faixa resuma o NEM", explica o baixista Ciro, em conversa com o Terra por e-mail. "Em todas é possível encontrar elementos que caracterizam nosso som. A diversidade está presente em todas elas. Em Destruição em Nome do Progresso, é possível notar elementos do punk rock fundidos a surf music estilo Ventures com pitadas de psicodelismo. Musica da Saudade é uma faixa visceral, com letras quase que vomitadas, mas que no final cita a bossa nova de João Gilberto. Acredito que o som de qualquer banda é reflexo das experiências musicais e artísticas de cada integrante. No caso do NEM, sempre ouvimos tudo que consideramos bom: de Beatles a Chico Buarque, de Radiohead a Beck, de Pixies a NOFX, de Los Hermanos a Slayer", conclui Ciro.

Criada em Goiânia no fim dos anos 90, a banda é formada por Fabiano (vocal e guitarra), Ciro (baixo), Leonardo (guitarra), Ivan (bateria) e Galvão (vocal e guitarra). Ao longo de cinco anos, a banda gravou duas fitas K7 (em 1998 e em 1999) e um EP virtual distribuído pelo selo London Burning. Harmonicaótica foi gravado no estúdio Zod de Sérgio Dias, com equipamentos vintage da época dos Mutantes - como a mesa de som CCDB super 44, desenvolvida pelo irmão de Sérgio, Cláudio César Baptista - e amplificadores exclusivos - como o amplificador de baixo mono valvulado Marshall 177, e os amplificadores de guitarra Green Tempest.

"O Sergio conheceu nosso trabalho no Festival Bananada 2002, aqui em Goiânia. Estávamos dividindo o palco principal do evento e tínhamos acabado de lançar um CD Demo, com gravações feitas com baixíssimo custo. Bem, quando subimos para passar o som minutos antes de nosso show, tivemos uma grata surpresa: o Sergio estava operando a mesa de som. Não entendemos nada! Seguimos em frente, fizemos um ótimo show e depois da apresentação tivemos outro susto: o Fabrício Nobre da Monstro Discos nos disse: 'O Sergio Dias acabou de dizer que quer produzir o disco de vocês'. Daí pra frente foi só festa!", comemora o baixista. "Meses depois, estávamos em São Paulo iniciando as gravações no estúdio ZOD. Foi nossa primeira grande experiência com gravação realmente profissional. O Sergio exigia o nosso Maximo, e confesso que em muitos momentos suamos a camisa para alcançar os objetivos do rapaz. Mas os esforços e longas horas de gravação não foram em vão. Ficamos muito satisfeitos com o resultado final. Junto com o Sergio, encontramos timbres fantásticos de guitarra, um som cavernoso de baixo e um puta som de batera. Isso sem falar nos climas ideais para cada faixa do disco", diz Ciro, tentando resumir a empreitada.

A produção, inclusive, contou com histórias bem particulares. Para a gravação de Entre o Amor e o Rancor, o produtor precisou detonar o vocalista Fabiano para conseguir o resultado que queria. "Nós tínhamos uma versão para a música ainda muito inicial, apenas com o esqueleto dos arranjos da faixa. Quando começamos a trabalhá-la, o Sergio nos alertou sobre a carga emocional da letra. A partir dai ele começou a "alugar" o Fabiano, com o objetivo de fazê-lo ficar "pra baixo". Foi tragicamente engraçado. Quando ele foi gravar a voz, ele realmente estava se sentindo um lixo. Isso é fácil de perceber na versão que foi ao disco", conta.

Além do material original, a banda decidiu gravar uma versão para Quase um Alcoólatra, clássico underground de Giancarlo Moreli, gravado pelo gaúcho Wander Wildner. "Quase um Alcoólatra entrou em nosso repertório quase por acidente. Começamos a tocá-la em ensaios, apenas para nos divertir. Mas depois de algum tempo a música se encaixou no clima da banda. Quando a tocávamos em shows percebíamos que seria ótimo grava-lá, pois nos divertíamos muito com a versão esculachada que fizemos. Na verdade, é muito bom tocar musicas que expressam com ironia momentos que todos passam. E nessa faixa o Giancarlo acertou em cheio", elogia Ciro.

Com o CD nas lojas, a banda segue tocando e fazendo planos. "Já estamos muito satisfeitos com os resultados que Harmonicaótica atingiu. Ele está sendo reconhecido pela mídia e público por todo pais. Nos deixa muito felizes saber que ele é vendido em praticamente todos os Estados brasileiros - isso é sinal que há procura pelo nosso som e que o publico está nos recebendo muito bem. Também mostra que a musica independente finalmente se estabeleceu, apesar das dificuldades que todos conhecem. Através da internet e do contato constante entre bandas e público, construímos uma estrutura que funciona - com muitos shows, festivais e ótimos CDs. Para o restante do ano pretendemos continuar tocando e divulgando as musicas do CD, e também mostrando composições novas. Talvez no inicio de 2005 já estaremos preparando um material novo", promete o baixista. Informações, MP3 e novidades sobre o NEM podem ser conferidas no site oficial do grupo.
 

Redação Terra
 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2010,Terra Networks Brasil S/A   Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central do Assinate | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade