Especiais
Festival de Verão
Madonna

 Sites relacionados
Arquivo do Rock
FM O Dia
Dynamite
Nando Reis
Palco MP3


  Letras e cifras


 Notícias por e-mail
Receba as últimas notícias no seu e-mail
 Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!





Música
Terça, 16 de dezembro de 2003, 20h35 
Tim Maia canta forró em CD inédito
 
Reprodução/Divulgação
Detalhe da capa do CD  Forró do Brasil
Detalhe da capa do CD Forró do Brasil
 Últimas de Música
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Como numa profecia sertaneja, Juazeiro do Norte juntou-se a Detroit, nos Estados Unidos, o soul foi engravidado pelo forró e o funk foi embuchado pelo baião. Chegou às lojas de todo o País um disco inédito de Tim Maia, Forró do Brasil (Mazza Music, distribuição Ouver Entertainment), o primeiro trabalho em que Tim canta apenas músicas nos estilos musicais do Nordeste.

O responsável pelo "achado" é o ex-tecladista e ex-arranjador de Tim Maia, o carioca Cláudio Mazza, que tocou com Maia de 1989 a 1998, quando o cantor morreu. Para entender melhor o caso, é preciso voltar um pouco no tempo: Em 1992, durante alguns shows em Fortaleza, Tim Maia decidiu que gravaria uma música em homenagem ao Nordeste. Compôs a letra e Cláudio Mazza fez os arranjos da canção (O Nordeste É Lindo).

A canção entrou no disco Voltou Clarear, de 1993. Seria besteira dizer que Tim Maia era, àquela altura, um neófito em música nordestina.

Uma de suas primeiras canções gravadas, Padre Cícero, já é um mergulho no universo do maracatu, do lundu, do baião e do xote, esse último o ritmo preferido do soulman. Mas os exemplos se acumulam: Coroné Antonio Bento, Festa de Santo Reis; tudo tem uma pitada de Nordeste.

"Ele tinha muitos discos de vinil de músicos nordestinos, tinha o Gonzagão como referência e era muito eclético. Em tudo, ele colocava um tempero bem dele", conta Cláudio Mazza, que produziu o álbum, junto com Roberto Lly. "No começo, essas canções iam sendo gravadas para entrarem num CD normal. Mas chegou uma hora que o Tim já tinha 4 ou 5 forrós, e ele decidiu fazer um disco só de forrós", conta.

A morte de Tim Maia, em 1998, interrompeu o projeto. Agora, cinco anos depois, Cláudio Mazza, com autorização do herdeiro direto de Tim, o filho do cantor, Carmelo Maia, decidiu retomar a história.

O disco tem 12 canções, 3 delas já gravadas pelo cantor. "Mas agora elas retornam com outra levada, são outras gravações", diz Mazza.

Outras 7 são ineditíssimas, como o belo forró que abre o disco, Pra Fazer Você Feliz, feito em 1996. "Essa nunca ninguém ouviu", delicia-se Mazza, co-autor da faixa e o guardião da matriz da canção esse tempo todo, mesmo louco para ouvi-la no rádio. É a sua "faixa de trabalho".

Além de Pra Fazer Você Feliz, o Tim Maia inédito vai de O Nordeste É Lindo (Tim Maia); Sorriso de Criança (Tim Maia); Ter Você É Ter Razão (Dominguinhos/Climério); Estória de Cantador (Djavan); Nanã (Moacir Santos/Mario Telles); Vixe (Tim Maia); Cross My Heart (Tim Maia); Tudo Era Lindo (Tim Maia/Mazza); Sozinho (o indefectível hit de Peninha, em versão rala-bucho irresistível e kitsch); O Pescador (Tim Maia); e O Que Vem da Bahia (Tim Maia).
 

Tribuna do Norte
 
 » Conheça o Terra em outros países Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2012,Terra Networks Brasil S/A   Proibida sua reprodução total ou parcial
  Anuncie  | Assine | Central do Assinate | Clube Terra | Fale com o Terra | Aviso Legal | Política de Privacidade