0

Gang of Four faz apresentação gratuita e radical em SP

29 mai 2011
20h51
atualizado em 30/5/2011 às 02h56
André Aloi
Direto de São Paulo

Nada sutis, os britânicos do Gang of Four encerraram com o sucesso Damaged Goods um show de pouco mais de uma hora, neste domingo (29), no Música no Parque - parte do 15º Festival Cultura Inglesa. O quarteto fez uma apresentação de radicalismo no palco para espantar o frio que pairava sobre o Parque da Independência, em São Paulo. Cerca de 10 mil pessoas assistiram à apresentação, que começou pontualmente às 18h30.

Jon King, cantor do Gang of Four, no show em SP
Jon King, cantor do Gang of Four, no show em SP
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Ouça Gang of Four grátis no Sonora
Ouça Miles Kane grátis no Sonora

Mesmo com problemas no áudio, que persistiram durante toda a apresentação do quarteto britânico, eles mostraram com entusiasmo toda a influência pós-punk de sua formação nos anos 1970, com direito a destruição de um microfone, uma guitarra e um microondas. A banda ainda jogou um instrumento de sopro para o público (um piano melódico portátil).

Inquieto, e mais exaltado que os outros três membros da banda, o vocalista Jon King era atração à parte: brincava com o pedestal e girava microfone pelo cabo. Em uma dessas vezes, antes de tocar a sétima música do setlist, chegou a quebrar o equipamento. No telão, o show parou de ser exibido, entrou o logotipo do festival, mas logo retornou, mas o público não soube o que havia enquanto os membros da banda se juntaram em torno da bateria.

Em Anthrax, logo após o episódio do microfone, O outro vocalista do Gang of Four, Andy Gill foi quem mostrou sua ira. Ele destruiu uma guitarra no meio do palco. Nesse momento, um fã tentou invadir o tablado, e foi rendido por seguranças. O rapaz pulou a grade que separava a pista comum de uma área reservada para convidados, e quando tentou subir na estrutura, foi interceptado e imobilizado.

Com um porrete de madeira na mão, na penúltima música Army, Jon subiu ao palco para destruir um microondas como forma de protesto. Nessa letra, ele fala sobre uma crise civil em que não há empregos, e de uma sociedade refém do capitalismo. A última do bis, o sucesso Damaged Goods, foi cantada em coro pela plateia. O grupo saiu do palco por volta das 19h45, mas antes foi à frente reverenciar o público, que respondeu com um misto de "ô, ô, ô" do refrão do hit com a aclamação de palmas e, também, dos que gritavam o nome do quarteto britânico.

Miles Kane
O cantor e guitarrista britânco Miles Kane respeitou a pontualidade britânica subindo ao palco por volta das 17h. Acompanhado de banda e vestido com calça azul skinny e camisa xadrez, ele abriu o setlist com Better Left Invisible, de seu primeiro álbum, The Colour of the Trap (2011). O show foi composto por músicas estilo "rock arrumadinho" - típico de bandas como o próprio Rascals e Arctic Monkeys.

Foi a primeira vez que o cantor veio ao Brasil com seu projeto solo. Ainda neste domingo, os britânicos Gang of Four encerram o Música no Parque, que teve ainda em sua grade o duo Blood Red Shoes, Brotherhood, Cadillac Bourbon e Lady Luck. Além dessas, Cachorro Grande tocou The Who e o The Mockers mostrou repertório recheado de clássicos dos Beatles.

Confira o setlist do Gang of Four:

You'll Never Pay for the Farm
Not Great Men
Ether
I Parade Myself
Paralysed
A Fruitfly in the Beehive
Anthrax
What We All Want
Why Theory?
Return The Gift
At Home He's a Tourist
To Hell With Poverty
Do As I Say

Bis
I Love a Man in Uniform
Natural's Not in It
He'd Send In The Army
Damaged Goods

Confira o setlist do Miles Kane:
Better Left Invisible
King Crawler
My Fantasy
Rearrange
Quicksand
Counting Down The Days
Telepathy
Before It's Midnight
Colour Of The Trap
Come Closer
Hey Bulldog
(The Beatles)
Inhaler

Fonte: Terra
publicidade