3 eventos ao vivo

Fãs colocam Amy Winehouse no topo das paradas

24 jul 2011
13h00
atualizado às 14h59

Fãs correram para fazer o download dos dois discos de Amy Winehouse depois que a cantora inglesa de soul, famosa também pelo penteado beehive, se juntou ao triste grupo de artistas de rock que morreram aos 27 anos.

Confira a linha do tempo de Amy Winehouse
Veja clipes de Amy Winehouse no TerraTV
Ouça grátis os sucessos de Amy Winehouse no Sonora
Veja fotos ampliadas de Amy Winehouse

Amy, encontrada morta em sua casa em Londres no último sábado (23), ocupava a posição principal no ranking de downloads no site iTunes do Reino Unido no domingo com Back to Black, o álbum de 2006 que recebeu cinco prêmios Grammy nos Estados Unidos e transformou a problemática garota do norte londrino em uma estrela internacional.

De acordo com a polícia, ainda é cedo demais para especular sobre a causa da morte da cantora, já que a autópsia só será feita na manhã da segunda-feira. Ainda assim, a luta de Amy Winehouse contra o álcool e as drogas é bem documentada.

A sua canção mais famosa, Rehab de Back to Black, mostra a sua fracassada luta para ficar sóbria. Outros membros do que foi chamado de clube Para Sempre 27 são Kurt Cobain, Jimi Hendrix, Janis Joplin e Jim Morrison. Todos eles morreram com a mesma idade em circunstâncias diferentes, apesar de compartilharem estilos de vida caóticos associados com a carreira no rock'n'roll.

Em vários casos, a fama póstuma superou o sucesso que eles tiveram durante a carreira. As suas gravações seguem vendendo e sendo ouvidas por novos públicos.

Este parece ser o caso de Amy, uma das cantoras mais talentosas da sua geração e que deixa apenas uma pequena mostra de gravações que comprovam o seu talento.

Back to Black tirou a música 21 da cantora britânica Adele do topo da lista do iTunes. Amy Winehouse, que era contratada da gravadora Universal Music, também ocupava a terceira posição no iTunes, com um pacote que inclui Back to Black e o seu CD de estreia Frank, enquanto a Deluxe Edition de Back to Black estava em quarto.

A morte dela aconteceu tarde demais para influenciar a lista que coloca as 40 músicas mais baixadas e discos vendidos divulgada pela empresa Official Charts no domingo, mas ela provavelmente vai ficar no topo da lista na próxima semana.

A venda dos CDs de Amy Winehouse aumentou 37 vezes de sexta-feira para sábado, enquanto a venda de músicas cresceu 23 vezes, segundo a Official Charts.

"Esperamos um impacto ainda maior nos próximos dias", disse o diretor da Official Charts Martin Talbot. O boom de vendas reflete o que aconteceu em 2009 com Michael Jackson, cujas canções atingiram o topo das paradas depois da sua morte. Estima-se que mais de U$ 310 milhões (cerca de R$ 544 milhões) tenham sido gerados ao espólio de Jackson com a venda de CDs e lançamentos póstumos desde que o cantor de Thriller morreu.

O caso
O corpo da cantora foi encontrado neste sábado (23) em seu apartamento, após o serviço de emergências ter sido chamado por volta do 12h (pelo horário de Brasília, meio da tarde em Londres). A suspeita é de overdose, segundo o tablóide britânico Daily News.

A polícia da região de Camden Square divulgou comunicado confirmando a morte. "Fomos chamados devido à descoberta de uma mulher morta. As circunstâncias da morte serão investigadas. Num primeiro momento, não sabemos explicar", encerrou a mensagem.

A carreira de Amy Winehouse foi marcada por escândalos e polêmicas, que, em sua maioria, envolviam problemas com drogas e alcoolismo. Por causa disso, em diversos shows foi vaiada, como em recente apresentação em Belgrado, na Sérvia, porque o público não entendia as músicas que ela estava cantando.

A última aparição pública da cantora foi na última quarta-feira (20), no iTunes Festival, em Londres. A cantora abraçou sua afilhada Dionne Bromfield e, ao microfone, pediu que as pessoas comprassem o álbum da adolescente, Good For The Soul, lançado este mês. Amy se apresentaria no festival TMN em agosto, mas devido aos problemas com álcool e drogas acabou sendo substituída pelo rapper Snoop Dogg.

A morte de Amy Winehouse aos 27 anos coloca ponto final em uma das mais inconstantes trajetórias da música contemporânea. Com talento vocal impressionante, a cantora britânica foi unanimidade em duas características opostas: talento e polêmicas. Com capacidade vocal inquestionável, suas performances eram apenas atrapalhadas por seu principal problema: o abuso de álcool e drogas.

Amy fez uma carreira repleta de músicas pessoais e cativantes, escândalos por seu comportamento e envolvimento com drogas e álcool. Nos últimos tempos, ela fez poucos shows e foi criticada pela indústria musical: além de desapontar alguns fãs ao fazer apresentações muito curtas, muitos especialistas afirmaram que sua potência musical, característica marcante da cantora, estaria menor.

No dia 18 de junho deste ano, Amy fez seu último show, em Belgrado, na Sérvia. A cantora mal conseguiu se apresentar porque estaria muito bêbada, chegou a derrubar o microfone no chão e teria sido vaiada pelo público. Após a malograda apresentação, Amy cancelou dois shows na Turquia e na Grécia, e, posteriormente, outras etapas de sua turnê europeia. Seus representantes alegaram "problemas de saúde".

Fãs colocam Amy Winehouse no topo das paradas
Fãs colocam Amy Winehouse no topo das paradas
Foto: Getty Images
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade