0

Em nota, Dilma elogia percussão “forte e original” de Naná

A presidente disse que o artista foi “um dos maiores músicos da história brasileira” e que o País perde um “grande brasileiro”

9 mar 2016
17h14
atualizado às 17h15
  • separator
  • comentários

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota em que manifesta pesar e tristeza pela morte do percussionista Naná Vasconcelos, ocorrida na manhã de hoje (9) no Recife. Dilma disse que o artista foi “um dos maiores músicos da história brasileira” e que o País perde um “grande brasileiro”, mas ressaltou que o talento e a criatividade de Naná permanecem como “grande legado de nossa história”.

Naná Vasconcelos foi eleito oito vezes melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat
Naná Vasconcelos foi eleito oito vezes melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat
Foto: Agência Brasil

O percussionista pernambucano, que lutava há sete meses contra um câncer de pulmão, não resistiu a uma parada respiratória e morreu às 7h39 desta quarta-feira (9), aos 71 anos. Naná estava internado no Hospital Unimed, em

Recife, desde o dia 29 de fevereiro.“Com seu talento único, Naná defendeu e difundiu as tradições da cultura brasileira. Seu engajamento social atestou a importância da música como incentivo à inclusão, à educação e à cultura”, afirmou a presidenta, em nota à imprensa. Segundo Dilma, a percussão do músico é “forte e original”. Dilma lembrou trabalho recente de Naná na composição da trilha sonora da animação brasileira O Menino e o Mundo, que concorreu ao Oscar deste ano.

Mesmo em seus últimos dias de vida no hospital, o percussionista Naná Vasconcelos não parou de trabalhar, e deixou diversas composições para um novo álbum que planejava lançar ainda em 2016. Pelas redes sociais, ele foi homenageado por músicos brasileiros

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade