publicidade
29 de dezembro de 2011 • 13h15 • atualizado às 13h46

Dez anos da morte de Cássia Eller: relembre a vida da cantora

Intérprete ficou famosa pela voz rouca
Foto: Getty Images
 

Há dez anos, o Brasil perderia uma das maiores intérpretes nacionais: Cássia Eller. A cantora nasceu em 10 de dezembro de 1962, no Rio de Janeiro. O interesse pela música surgiu aos 14 anos, quando ganhou o primeiro violão. Antes de alcançar a fama emprestando a voz para hits como Meu Mundo Ficaria Completo (Com Você), O Segundo Sol e All Star, trabalhou em óperas e até como servente de pedreiro.

A voz grave e o jeito irreverente de Cássia logo conquistaram o público. A carioca interpretou canções de grandes nomes, como Cazuza, Renato Russo, Caetano Veloso e Nando Reis. Em doze anos de carreira, gravou dez álbuns, quase todos com composições de outros artistas. Apenas três músicas que gravou eram de sua autoria.

Chamou atenção pelo comportamento polêmico em shows. Exibiu os seios durante uma apresentação - gesto que foi imitado por Caetano Veloso, em uma homenagem, dois dias após a morte da cantora, em 29 de dezembro de 2001.

Esteve no Rock´n´Rio III no começo de 2001, ano com de agenda cheia para a cantora. Além das dezenas de apresentações, gravou também o DVD Acústico MTV. Também se apresentaria durante o réveillon, mas faleceu dias antes, por um infarto do miocárdio. A suspeita de overdose de drogas ilícitas foi descartada pelos médicos.

Homossexual assumida, vivia com Maria Eugênia Vieira Martins, que ficou responsável por criar Chicão, o filho de Eller, após a morte dela. Chicão é fruto de um caso com o baixista Tavinho Fialho.

Terra