6 eventos ao vivo

Com setlist certeiro, Alice in Chains ganha fãs no SWU

15 nov 2011
00h13
atualizado às 01h36

Osmar Portilho
Direto de Paulínia

A chuva não deu trégua, mas o Alice in Chains também não. Penúltima atração do SWU, o Alice in Chains voltou ao Brasil, mas com um novo vocalista. Com a morte de de Layne Staley em 2002, a reunião do grupo em 2005 só aconteceu com a chegada do vocalista William DuVall, que passou por uma prova de fogo nesta chuvosa noite de domingo ao encarar o encerramento do festival sob o olhar daqueles que lembram do vocal intenso e característico de Staley.

Se a apresentação foi de fato uma prova imposta pelos brasileiros, DuVall passou com méritos. O vocalista soube respeitar os timbres e tons que dão personalidade a todos os sucessos do Alice in Chains. Já nas faixas de Black Gives Way to Blue (2009) aí sim pode mostrar sua voz em Check My Brain e Last of My Kind.

Ajudando no teste de DuVall, o grupo de Jerry Cantrell - sempre preciso na guitarra -, montou um setlist impecável para ganhar seus fãs. De cara veio Them Bones, do disco Dirt, Dam That River e Rain When I Die.

O show começou pesado, mas só ganhou a atenção total dos fãs com We Die Young, de Facelift, álbum de estreia do grupo. Neste ponto, nitidamente o som das caixas foi aumentado. O ritmo se inverteu com densa Down in a Hole, acompanhada por um coro. Nutshell também marcou outro momento alto da apresentação. "Não podemos esquecer de onde viemos", disse Cantrell.

A sequência final reservou o que os fãs do Alice in Chains queriam para esquecer as capas de chuva e cantar em alto e bom som. Angry Chair foi celebrada em coro, mas Man in the Box, sucesso absoluto do quarteto colocou a pista em êxtase.

Mesmo com parte do público desistindo do festival por causa da intensa chuva, o Alice in Chains reservou para o final Rooster, No Excuses e Would?.

"Obrigado, com certeza não vamos demorar nada pra voltar", prometeu Jerry Cantrell. O Alice in Chains deixou o palco ovacionado por seus fãs, que ainda aceitariam canções como Bleed the Freak e Sea of Sorrow, mas não foi desta vez.

SWU - segunda edição de casa nova
Pioneiro no Brasil no formato festival + acampamento, o SWU ganha sua segunda edição. Em 2011, o evento acontece na cidade Paulinía, interior de São Paulo (125 km da capital), entre os dias 12 e 14 de novembro. O primeiro SWU aconteceu em outubro, na cidade de Itu, e reuniu nomes como Rage Against the Machine, Queens of the Stone Age, Kings of Leon e Linkin Park.

Assim como foi em 2010, o SWU se dividirá em quatro setores: dois palcos principais - Consciência e Energia, o New Stage e a Tenda Eletrônica. No sábado, subiram aos palcos montados no Parque Brasil 500 nomes como Damian Marley, Snoop Dogg, Kanye West e Black Eyed Peas. Entre os representantes brasileiros estiveram Emicida, Marcelo D2 e Copacabana Club.

O domingo foi marcado por uma miscelânea musical. Os palcos principais tiveram Zé Ramalho, Ultraje a Rigor, Tedeschi Trucks Band, Chris Cornell, Duran Duran, Peter Gabriel e Lynyrd Skynyrd. No New Stage, o destaque foi para os brasileiros do Sabonetes e o grupo !!!. Quem também tocou por lá foi o Modest Mouse e a veterana e polêmica Courtney Love com o Hole.

Nesta segunda-feira (14), o dia de encerramento do SWU promete ser memorável para os fãs do rock dos anos 90. Nos palcos principais se revezerão grupos como Sonic Youth, Primus, Stone Temple Pilots , Alice In Chains e Faith No More. Para os fãs do metal, o Megadeth também marcará presença. No New Stage vale ficar atento ao trio Ash, da Irlanda do Norte e ao grupo experimental canadense Crystal Castles. A banda de pop rock Simple Plan encerra as atividades do palco.

Após anos afastados, Alice in Chains se apresenta com William DuVal
Após anos afastados, Alice in Chains se apresenta com William DuVal
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade