0

"Carreira solo é muito melhor", afirma o DJ e produtor Zegon

28 nov 2012
08h03
atualizado em 3/12/2012 às 10h38

Felippe Camargo
Direto de São Paulo

José Henrique Pinheiro é o nome por trás do pseudônimo Zegon, DJ e produtor brasileiro que trabalhou durante sete anos com o Planet Hemp e atualmente direciona sua carreira para produções independentes, seja em trabalhos solo ou em parcerias com amigos.

Uma das 10 atrações do programa Vida de DJ, o paulistano Zegon abriu as portas da sua casa para a equipe de produção do 'reality', que acompanhou passo a passo um dia do artista - desde suas obrigações com a família até seus trabalhos profissionais. Esse é o caso do projeto N.A.S.A (North America South America), que ele possui em parceria com o DJ nova-iorquino Squeak (nome artístico de Sam Spiegel) e mistura influências de jazz, hip-hop, soul, black music, trap e outros experimentalismos.

Em entrevista ao Terra, Zegon disse que os projetos pessoais são o foco do seu trabalho. "A carreira solo é muito melhor pra mim. Posso planejar minha agenda do meu jeito", revelou. "O N.A.S.A é uma dupla, então quando um não quer, dois não fazem. É bem mais fácil e prático do que organizar uma banda", completou.

Em plena segunda-feira, ele e a esposa receberam a equipe do programa no apartamento deles em São Paulo, minutos antes de buscar a pequena Sofia - filha do casal -, de 6 anos, na escola. Depois do compromisso familiar, Zegon sentou para conversar com a produção e contou sua história de vida até chegar onde ele se encontra hoje. "Minha primeira formação como DJ veio da minha mãe. Ela tinha dois toca-discos e um mixer de rolo na sala, e ficava produzindo os sets dela. Depois fazia todos os recortes naquelas fitas de rolo", relembrou o DJ.

Durante a entrevista, Zegon mostrou seu home studio, conversou com seu novo parceiro Laudz - no projeto Tropkillaz - pelo Skype e depois jantou com a família em uma hamburgueria da cidade. Horas mais tarde, ele seguiu para um estúdio na zona sul onde gravou algumas bases de teclado e depois foi direto para o club D-Edge, onde fez um DJ set durante a madrugada.

Em 2003, quando saiu do Planet Hemp, o DJ decidiu recomeçar sua carreira do zero, vendeu seu carro e seu mudou para Los Angeles, nos Estados Unidos. Depois de muito trabalho e dedicação, ele conseguiu ser residente em algumas baladas da cidade. "O Cut Chemist, do Jurassic 5, era referência pra mim e acabou virando meu parceiro na noite que eu fazia de sábado lá", contou.

Desde então, Zegon divide sua vida entre família, produções musicais e DJ sets em casas noturnas pelo Brasil e no exterior. Seu mais recente projeto é o Tropkillaz, uma parceria com o jovem produtor Laudz. "Já temos umas 30 músicas juntos e toda-segunda-feira soltando algo novo nas redes sociais", afirmou Zegon. Para ele, um produtor que deseja viver da música tem que trabalhar muito. "A gente não tem preguiça de criar. Hoje em dia tem muito DJ que só vive da pose. Eu posso até ter pose, mas trabalho muito. Já acordo produzindo música", finalizou com ênfase e sem rodeios.

DJ Zegon
Fonte: Terra
publicidade