7 eventos ao vivo

Cantor espanhol Manolo Otero morre aos 63 em São Paulo

2 jun 2011
15h48
atualizado às 15h53

Uma das vozes românticas mais conhecidas nos países hispanoamericanos nas dácadas de 1970 e 1980, o cantor espanhol Manolo Otero, morreu nesta quinta-feira (2), aos 63 anos de idade, no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Segundo Evandro Segato, da Vibra Produções, empresa que o representava no Brasil, Otero estava internado há poucos dias no local após descobrir um câncer no fígado. "Fomos tomados de surpresa. Ninguém esperava isso", disse.

Ele ainda afirmou que, por decisão de sua mulher e agente, a brasileira Celeste Ferreira, o artista, nascido em Madri, foi cremado em um cemitério na cidade de Santos.

Manolo começou a estudar canto aos 14 anos de idade com sua madrinha, que também era professora de piano e diretora do coral da filarmônica de Madri. Após fazer faculdade de filosofia e letras, ele gravou seu primeiro disco, em 1975, batizado Todo el Tiempo del Mundo, sucesso de vendas nos países latino-americanos.

Casou-se em 1973 com a atriz e também cantora María José Cantudo, com quem teve um filho batizado com seu nome e de quem se divorciou em 1979.

Autor de grandes sucessos como Vuelvo a Ti, Bella Mujer e Qué he de Hacer para Olvidarte, Otero se manteve ativo até descobrir sua doença, tendo se apresentado até o final do ano passado nos EUA, Colômbia, Venezuela e Bolívia.

Com informações da EFE.

Espanhol estava internado há poucos dias no Hospital das Clínicas com câncer
Espanhol estava internado há poucos dias no Hospital das Clínicas com câncer
Foto: Reprodução
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade