PUBLICIDADE

Dupla que filmou corpo de Cristiano Araújo pode ser presa

Márcia Valéria dos Santos e Marco Antônio Ramos serão demitidos por justa causa devido à filmagem e podem pegar até três anos de prisão

26 jun 2015 11h47
| atualizado às 19h21
ver comentários
Publicidade
Cantor sertanejo Cristiano Araújo posta selfie no carro
Cantor sertanejo Cristiano Araújo posta selfie no carro
Foto: @Cristiano Araújo/Instagram / Instagram

Após a repercussão negativa de um vídeo postado nas redes sociais, que mostrava a preparação do corpo do cantor Cristiano Araújo para o velório, a Polícia Civil indiciou as duas pessoas que fizeram as imagens.

Siga Terra Diversão no Twitter

O cantor sertanejo morreu na última quarta-feira (24), em um acidente de carro, e o vído foi gravado na Clínica Oeste, empresa particular de Goiânia, responsável pelo embalsamento. Os autores das imagens responderão na pelo crime de vilipêndio de cadáver, com previsão de pena de um a três anos de detenção.

Segundo Eli de Oliveira, delegado responsável pelo caso, o inquérito está praticamente concluído. Os indiciados são Márcia Valéria dos Santos, 39, e Marco Antônio Ramos, 41, que já foram ouvidos na madrugada e liberados. Segundo o delegado, eles não foram presos por terem se apresentado espontaneamente.

Morte de Cristiano Araújo interrompe carreira em ascensão:

Uma terceira pessoa, um estudante de enfermagem que, segundo depoimento da funcionária da clínica, seria seu amigo e teria espalhado o material no Whatsapp, será ouvido na tarde desta sexta-feira (26), e também poderá ser indiciado se ficar comprovada sua participação.

Em nota divulgada na noite da última quinta-feira (25), a Clínica Oeste divulgou que já tomou as providências legais para efetuar as demissões, por justa causa, dos dois funcionários responsáveis pela filmagem e divulgação do material.

A clínica disse que não é conivente com este tipo de conduta e que repudia o ato dos funcionários. “A Clínica Oeste vem a público informar que repudia com veemência o ato dos dois funcionários que, de maneira mórbida, gravaram e divulgaram tais imagens”, diz a nota.

Ainda segundo a nota, a clínica, que opera no mercado há quatro anos, adota o procedimento de orientar sua equipe que inclusive assina documentos que proíbem que toda e qualquer etapa do trabalho desenvolvido na empresa seja gravado, fotografado e, principalmente, divulgado. “A Clínica Oeste reitera seu compromisso com a ética, a transparência, o zelo pela prestação do serviço e o respeito às famílias, e se solidariza com todos os que, como ela, repudiam tal ato”, informa o comunicado.

Ontem, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado, já havia informado, também via nota, que investigações da Policia Civil e do Instituto de Medicina Legal de Goiás constataram que as imagens não foram gravadas em instalações do IML, como se chegou a se cogitar no início da circulação do vídeo pelas redes sociais.  

A assessoria de imprensa do cantor informou que a família também moverá um processo judicial pela divulgação do vídeo e das fotos. 

 

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade